7 erros de segurança da informação que podem comprometer a sua empresa

A seguir, confira os principais erros de segurança da informação que podem comprometer a sua empresa! Não deixe de ler!

A segurança da informação é, cada vez mais, um tema crucial para empresas de todos os segmentos e tamanhos. Hoje, com o processo de digitalização dos negócios, tudo está concentrado em dados e protegê-los contra ameaças cibernéticas significa garantir a continuidade e a conformidade das operações.

Segundo previsões do Gartner, em um futuro próximo, as classificações de segurança cibernética se tornarão tão importantes quanto as classificações de crédito ao avaliar o risco de relacionamentos de negócios novos e existentes.

Isso significa que as credenciais de segurança serão verificadas por parceiros e clientes em potencial antes que eles pensem em trabalhar com uma empresa.

Além disso, as violações de dados podem causar grandes perdas financeiras, de credibilidade, bem como resultar em complicações legais, agora que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) está em vigor.

Diante desses pontos, fica evidente que não há mais espaço para negligenciar a proteção de dados atualmente.

Para ajudá-lo a tornar seu ambiente de TI mais seguro, apresentamos a seguir alguns dos principais erros de segurança da informação que podem comprometer a sua empresa. Confira!

1. Supor que sua empresa não é um alvo

Grandes ou pequenas empresas, independente do segmento de atuação, estão suscetíveis a ataques cibernéticos.

No entanto, muitos gestores não avaliam os riscos associados aos incidentes de segurança e, em alguns casos, até mesmo acreditam que sua empresa não será alvo de cibercriminosos.

Uma pesquisa de Bitdefender revelou que aproximadamente 57% das empresas brasileiras entrevistadas revelaram terem sido vítimas de ataques cibernéticos contra seus sistemas cibernéticos entre 2017 e 2019.

Ou seja, qualquer empresa pode ser vítima dos cibercriminosos, especialmente no Brasil, um dos líderes mundiais em registro de ciberataques.

Cada organização precisa reconhecer esse fato e trabalhar para detectar e prevenir os danos potencialmente devastadores que os incidentes de segurança da informação podem causar.

De fato, é preciso que toda empresa, independente do seu tamanho, leve esse risco a sério.

Assim, a liderança de sua empresa precisa começar a abordar a segurança cibernética como uma prioridade de negócios.

Além disso, convém contar com o suporte de especialistas em segurança qualificados para conduzir avaliações e testes que identificam vulnerabilidades em toda a tecnologia, pessoas e processos.

2. Não estimar as consequências dos ataques cibernéticos

Um vazamento de dados pode ter consequências desastrosas para uma empresa, podendo levá-la, inclusive, a encerrar suas atividades.

Em média, uma violação de dados custa cerca de R$ 5,88 milhões para as empresas brasileiras, conforme estudo realizado pela IBM Security.

Além da perda financeira, incidentes de segurança resultam em improdutividade, devido à indisponibilidade de dados e sistemas, e afeta negativamente a imagem da empresa no mercado, o que pode resultar em perda de clientes e oportunidades de negócio.

Se as empresas tivessem maior consciência dos impactos que as falhas de segurança da informação podem ter sobre suas atividades, certamente concentrariam mais atenção e esforços sobre essa questão.

De fato, os líderes de TI devem encarar a segurança de dados como uma estratégia urgente e vital para a continuidade dos negócios.

3. Abordar a segurança apenas como um problema de TI

A segurança da informação não é um problema exclusivo do departamento de TI. A tecnologia é parte da solução, mas uma resposta holística e eficaz requer estratégia, política e processos abrangentes.

Embora o CIO possa ser o “executivo responsável”, todos na organização, especialmente os usuários, são proprietários dos dados e têm a responsabilidade de proteger os ativos essenciais da empresa.

As empresas precisam se concentrar não apenas na segurança de dados pessoais, que é um requisito da LGPD, mas também na proteção da propriedade intelectual, segredos comerciais, pesquisa e desenvolvimento e muito mais.

Os ataques à segurança da informação afetam as finanças, a produtividade, a reputação e as operações das organizações, e ter políticas e processos claros em vigor ajudará as empresas e seus funcionários a responder com mais eficácia.

Nesse sentido, os líderes de negócios devem ter consciência das ameaças o suficiente para ajudar a formular planos de resposta cibernética adequados e alocar recursos suficientes para realizar esses planos.

Por meio de treinamento, educação e simulações, é possível instruir toda a empresa – de cima para baixo – como identificar ameaças, se prevenir e como agir diante delas.

4. Confiar exclusivamente no antivírus

No sofisticado cenário de ameaças de hoje, os antivírus por si só não são suficientes para evitar ataques persistentes e avançados.

Hoje, os cibercriminosos desenvolvem suas habilidades mais rapidamente do que as empresas de segurança podem atualizar suas ferramentas.

Outro fator que aumenta o desafio é que os invasores, cada vez mais, empregam táticas de intrusão livres de malware.

Apesar disso, o software antivírus ainda é útil e deve ser mantido atualizado. No entanto, responder apenas a ameaças já identificadas é como ser um guarda de banco que deixa um ladrão entrar porque a polícia ainda não divulgou a descrição de um suspeito de roubo.

As soluções antivírus tradicionais podem detectar malwares comuns, mas não são páreo para ameaças avançadas que usam táticas furtivas de intrusão.

Por isso, é fundamental com soluções avançadas que executam monitoramento constante e relatam anormalidades em tempo real.

Para garantir, de fato, a segurança da informação da sua empresa é necessário implementar ferramentas proativas para identificar e corrigir vulnerabilidades, bem como detectar e impedir atividades incomuns e suspeitas.

5. Não monitorar os endpoints da empresa

O modelo convencional de “defesa em profundidade” (defense-in-depth) concentra-se na proteção do perímetro de uma organização.

Hoje, na maioria das vezes, os cibercriminosos estão encontrando maneiras de penetrar na rede e executar códigos nos terminais do sistema.

Ou seja, quando um cibercriminoso consegue invadir um endpoint, quase sempre ele encontra o caminho livre para executar uma série de ações que podem, inclusive, abrir portas para outros ataques.

Por isso, é fundamental que as empresas empreguem tecnologias que monitoram terminais continuamente. A visibilidade do endpoint é crítica para fazer a transição da segurança reativa para a busca e detecções proativas.

6. Não ter uma estratégia de backup

As estratégias de segurança da informação eficazes ajudam as empresas a terem um ambiente digital muito mais protegido. No entanto, nenhuma delas pode garantir que sua empresa esteja 100% segura.

Como já dito, as ameaças cibernéticas estão em constante mudança e os cibercriminosos empregam táticas cada vez mais sofisticadas para roubar ou sequestrar dados.

Nesse sentido, é fundamental contar com uma estratégia assertiva de backup para que se, porventura, sua empresa perca algum dado, consiga recuperá-los de forma rápida.

Inclusive, o backup é eficaz também em caso de desastres, como incêndios. É a garantia que sua empresa terá os dados essenciais para a sua continuidade sempre protegidos.

7. Apostar em uma estratégia de segurança da informação feita “em casa”

Ainda é muito comum encontrar equipes de TI que tentam resolver todos os problemas relacionados à segurança da informação sozinhas.

No entanto, dada a velocidade com que surgem novas tecnologias e ameaças, essa torna-se uma tarefa inglória.

De fato, para ter uma abordagem eficaz, que garanta a proteção dos dados, é imprescindível contar com a ajuda de empresas especialistas em segurança da informação.

Isso porque, além delas contarem com profissionais altamente qualificados, elas possuem equipes multidisciplinares concentradas exclusivamente em segurança.

Assim, essas empresas conseguem se manter sempre atualizadas acerca das novas ameaças e das soluções de segurança da informação que oferecem maior proteção.

Portanto, se você quiser implementar uma estratégia que realmente garanta a proteção dos dados de sua empresa, é muito importante que você conte com a ajuda de uma empresa especializada, para que, juntos, seja possível implementar as melhores soluções que fazem sentido para a atividade de sua empresa.

Nesse sentido, você pode contar com a NetCenter, uma empresa com mais de 25 anos de experiência em levar as melhores soluções de segurança da informação para empresas de todos os tamanhos e segmentos.

Entre em contato e saiba como podemos ajudar a sua empresa!

2 Comments on “7 erros de segurança da informação que podem comprometer a sua empresa”

  1. Pingback: A importância da cibersegurança e proteção de dados - Netcenter

  2. Pingback: A importância da cibersegurança e proteção de dados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *